Logo
  • Ação da Cidadania distribuirá mais de 2 mil cestas básicas para várias cidades do Maranhão, veja a relação.

    Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

    Ação da Cidadania - Campanha Brasil Sem Fome

    ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    AGENDE A SUA CONSULTA NA ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    Neste momento de pandemia a solidariedade está marcando a vida de muitas pessoas. Pelos menos quatro mil famílias no Maranhão serão beneficiados com 40 toneladas de alimentos que chegará na próxima semana por meio de doações da ação da cidadania.

    As cestas serão destinadas para os cinco municípios contemplados e a capital São Luis. Pois as cidades de Codó, Cururupu, Paço do Lumiar, Serrano do Maranhão e Santa Rita, além da capital São Luís que receberá a maior quantidade de cestas.

    As famílias do município de Cururupu, serão beneficiadas com mais de 4 toneladas de alimentos, através de duas entidades, uma é a Rádio Alvorada FM, através do Programa Comando Geral, que há mais de 15 anos promove ações sociais e solidárias no município, que receberá 2 toneladas de alimentos.

    No Maranhão, as representantes da Ação da Cidadania, a amiga dos cururupuenses, Shirley Bruzaca e a cururupuenses nata, Lindalva Pinto Pereira, que mais uma vez mostraram seu amor e reconhecerem a atual realidade vivenciada pela pessoas carentes da cidade. Atendendo aos pedidos e empenhos dos seus parceiros na cidade de Cururupu, ao longo de vários anos, impulsionado e fortalecendo a Ação da Cidadania, assim como a Campanha Natal Sem Fome.

    Neste momento de pandemia, está ao lado das pessoas mais carentes é fundamental, pois fatores econômicos, sociais e sanitárias tem afastado as pessoas e mostrado um lado de muita vulnerabilidade social. Cerca de 2 toneladas de alimentos serão distribuídas pela Rádio Alvorada FM, através do Programa Comando Geral, e tem a colaboração de vários cururupuense que estão unidos durante a pandemia na busca de levar alimentos as famílias mais carentes do município.

    Para ajudar milhares de brasileiros e brasileiras, Ação da Cidadania lançou a “Campanha Brasil Sem Fome”, e já distribuiu dezenas de milhares de cestas básicas, além do Maranhão, outros estados do norte e nordeste já receberam doações.

    No mês de fevereiro oito mil cestas chegaram aos estado do Acre, Amazonas, Pará e Bahia. Na última semana, a capital baiana voltou a receber mais 10 toneladas de alimentos. A intenção da Ação da Cidadania é continuar sua missão de muitos anos levar comida a milhões de brasileiros, mas principalmente agora, durante a crítica situação da pandemia. Apesar de todas as dificuldades impostas pela covid-19, a Ação da Cidadania tem conseguido realizar suas ações, mas os recursos para comprar as cestas tem caído.

    De acordo com a ONG, em 2020 comprávamos e distribuímos perto de 80.000 cestas por mês agora, mas agora só conseguimos distribuir 8.000 cestas por mês, ou seja, estamos recebendo 10% do que recebíamos no ano passado destaca Rodrigo ‘Kiko’ Afonso, diretor executivo da Ação da Cidadania.

    Como falamos anteriormente, os efeitos da pandemia da covid-19, tem sido catastróficos e afetou a vida de dezenas de milhões de brasileiros, não apenas como um caso de saúde pública, mas também sócio-econômico. O número de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza no Brasil já era crescente nos últimos anos e após a instauração da quarentena cresceu ainda mais rapidamente por conta desta situação, Ação da Cidadania intensificou sua atuação na doação de alimentos e deu início em fevereiro a Campanha do Brasil Sem Fome, que até o momento já auxiliou mais de 48 mil brasileiros e brasileiras, distribuindo mais de 12 mil cestas, já com contando com as 2 mil do Maranhão.

    O que é o Brasil Sem Fome?

    Impactada pelo aumento da extrema pobreza no país, a Ação da Cidadania junto com sua grande rede de comitês e voluntários, convoca mais uma vez a sociedade civil e o setor privado para levar alimentos aos mais atingidos pela crise da pandemia da Covid-19 e pelo fim do auxílio emergencial.



    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!