Logo
  • Foliões desrespeitam decretos, fazem festa nos interiores e não temem avanços da covid-19.

    Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

    A população praiana de Cururupu, parece não ter tido muitos casos da Covid-19, mas, com as festividades carnavalescas e a grande quantidade de foliões que vieram de várias partes do país, causa preocupações para muitas autoridades e populares que alegam ter grande possibilidades de poder deixar a população praiana contaminada com a covid-19.

    ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    AGENDE A SUA CONSULTA NA ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    Centenas de pessoas, foliões foram para as ilhas e principalmente para Guajerutiua, para brincarem o carnaval devido não ter fiscalização de festas pelos poderes constituídos e nem nas comunidades.

    Nas redes sociais, populares estão expondo fotos das comemorações carnavalescas, e os proprietários e bares, organizadores de eventos, e demais populares reclamam de uma rigidez nas fiscalizações na sede do município e o fique a vontade para festejar nas ilhas e povoados do município. “Carnaval nas praias tá dando o que falar. Meu Deus as autoridades só se movimentam na cidade e nas praias estar ótimo né. Isso é uma piada”. Disse uma pessoa em uma rede social.

    Um popular afirmou e uma rede social que as imagens apresentadas nas redes sociais são suficientes para punir o dono da radiola, e o promotor do evento e acrescenta “O município que teve seu decreto desobedecido, tem que tomar providência, os órgãos da justiças devem ser acionados”. Conclui o internauta.

    Desta vez uma internauta, afirma que a ilha de Guajerutíua é parte do município, que é parte do Maranhão, cujo os menos possuem determinações vigentes a serem cumpridas, e com a realização das festas mostra desrespeitos as leis. “Essas pessoas aí se pegarem o vírus, vão sair infectando pessoas que talvez estavam se prevenindo, pois quanto mais o vírus circula, maior a possibilidade de surgir novas variantes. Assim vem alertando os infectologistas. As consequências virão duas ou três semanas após o carnaval”. Alerta o internauta.

    Populares estão preocupados com funcionários privados e públicos que estão na linha de frente de alguns atendimentos e que neste momento também descumprem o decreto municipal, indo para os interiores do município e de outros municípios da região curtirem o carnaval.

    Pais já começam a criticarem profissionais da educação que já retomaram as atividades e que estarão em contatos com crianças e adolescentes nos próximos dias, isso logo após o carnaval. Um pai comentou “É bom que as escolas só retomem as suas atividades após os 20 dias do carnaval, pois nossos filhos correm riscos, pois eu e minha família ficamos em casas e quem cuida de nossos filhos estão se aglomerando e se colocando em risco”. Lamenta o pai.

    Familiares e moradores denunciam, realização de festas na ilha de São Lucas, “Na noite de sábado meu primo também levou um corte no pescoço, na praia de São Lucas, onde está tendo a comemoração normal do carnaval, até cantor foi levado pra lá. Uma grande falta de respeito, pois vão adoecer e vim pra cá, colocando assim em risco vidas de pessoas inocentes, inclusive os da saúde e seus familiares”. Lamentam os maradores, sobre as festas na ilha de São Lucas.



    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!