Logo
  • No Dia Internacional da Agricultura Familiar, Codevasf comemora investimentos de R$ 1 bilhão em inclusão produtiva de agricultores

    Na data em que se comemora o Dia Internacional da Agricultura Familiar, 25 de julho, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), celebrou investimentos realizados pela empresa nos últimos anos em ações de inclusão produtiva de agricultores familiares. Os dados foram apresentados durante ato comemorativo à data, em evento realizado no auditório da Codevasf, em Brasília (DF), com o tema “Arranjos Produtivos Locais: a chave para o desenvolvimento sustentável no contexto da agricultura familiar”.
    O evento comemorativo ao Dia Internacional da Agricultura Familiar foi aberto pelo diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura, Sérgio Costa, que responde atualmente pela presidência da Codevasf. Ele destacou o papel da agricultura familiar na produção agrícola do país e na produção de alimentos.
    “No Brasil, a agricultura familiar é responsável pela maioria dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro, como 60% do leite e 50% das aves que consumimos. É a base da economia de 95% dos municípios com população de até 2 mil habitantes. Nesse sentido, podemos entender a importância desse evento promovido pela Codevasf, uma empresa que fomenta e incentiva a estruturação de atividades produtivas com foco no desenvolvimento. Nos últimos anos, a Codevasf já investiu mais de R$ 1 bilhão na agricultura familiar, promovendo o desenvolvimento de mais de um milhão de pessoas”, destacou Sérgio Costa.
    Palestras comemorativas
    A programação do evento comemorativo ao Dia Internacional da Agricultura Familiar contou com palestras que apresentaram as experiências da Codevasf e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no desenvolvimento da área, especialmente na estruturação de arranjos produtivos locais.
    A primeira exposição foi realizado pelo diretor substituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do Mapa, Manoel Mendonça, que abordou a economicidade da água na agricultura familiar. Segundo ele, a questão do uso racional da água é uma preocupação presente na agricultura familiar e já há soluções interessantes, como as bacias de evapotranspiração e a biotecnologia, que atuam para uma utilização mais sustentável do recurso natural.
    “Tenho observado resultados interessantes com um manejo racional. Mas se não tivermos políticas públicas eficientes, será difícil a adesão do pequeno e do médio produtor à questão do uso racional da água”, defendeu Mendonça.
    Os investimentos da Codevasf em inclusão produtiva de agricultores familiares foram apresentados pela gerente de Desenvolvimento Territorial da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas, Maria Valdenete Nogueira. Em sua fala, ela destacou os investimentos de cerca de R$ 1 bilhão, somente entre 2012 e 2016, que fortaleceram a produção agropecuária familiar em áreas como piscicultura, apicultura, fruticultura e ovinocaprinocultura, entre outras.
    Ela também apontou um problema comum na agricultura familiar, que é a sucessão nas unidades produtivas familiares do meio rural. “Temos perseguido a questão da sucessão familiar na agricultura familiar para continuidade do trabalho. Para isso, investimos especialmente nos jovens, para que sigam na produção familiar, trazendo técnicas mais modernas”, explicou a gerente da Codevasf.
    No encerramento do evento, a Codevasf recebeu a certificação do Selo Verde Ecolmeia para o Projeto Aquaponia, uma unidade demonstrativa com produção diversificada de pescado e hortaliças, implantada na sede da Codevasf em Brasília, e utilizada para apoiar agricultores familiares na implantação de projetos de segurança alimentar e incremento de renda, e para atividades de capacitação.
    O evento contou com a presença de João Crescêncio Aragão Marinho, secretário adjunto da Secretaria de Aquicultura e Pesca (Mapa), e de Frederico Cintra Belém, coordenador-geral de Agricultura Irrigada (representando a Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional e Urbano do Ministério do Desenvolvimento Regional).

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!