Logo
  • SEDUC-MA divulga Nota de Esclarecimentos sobre falta de pagamento dos professores do Aulão Mais IDEB e do Projeto Terceirão Não Tira Férias

    NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SEDUC-MA.

    Em Nota de Esclarecimento a Secretaria de Estado da Educação (SEDUC), afirmou que:
    Com relação aos pagamentos de professores e profissionais que atuam nos ‘Aulões Mais IDEB’ e no Projeto ‘Terceirão não tira férias’, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) esclarece que:
    1 – Os pagamentos referentes aos ‘Aulões Mais IDEB’ ocorridos no mês de maio já foram efetivados e, nesta terça-feira (14) a Seduc iniciou o pagamento dos Aulões ofertados no mês de junho. A previsão é que nos próximos dias, todos os pagamentos referentes ao mês de junho sejam concluídos, após a tramitação normal necessária dentro da Secretaria;
    2 – Com relação às aulas do “Terceirão Não Tira Férias”, a Seduc esclarece que os pagamentos já estão sendo executados, programados em duas parcelas, tendo sido a 1ª já efetivada e a 2ª parcela encontra-se em tramitação para liquidação;
    3 – A Secretaria destaca, ainda, que efetua repasses progressivos às Caixas Escolares, para assegurar o fornecimento da alimentação e de materiais necessários para a execução das aulas.

    Por fim, a Seduc ressalta que tem intensificado a orientação a todos os envolvidos, quanto à observância dos prazos, precisão dos dados bancários informados e ao correto preenchimento da frequência, instrumento indispensável para formalização do processo administrativo que culminará no pagamento dos profissionais. Destaca, ainda, aos professores que persistem com pendência no pagamento, para que informem à Unidade Regional de Educação respectiva à sua lotação, para saneamento dos problemas.ENTENDA A DENUNCIA.

    O Nosso Blog recebeu na tarde desta quarta-feira (14), uma Nota de Repúdio assinada por 6 (seis), professores cobrando da Seduc-MA, agilidade nos pagamentos dos mesmos. Os professores alegam “A não efetivação do pagamento dos professores do projeto Terceirão não tira férias. Sendo que nos usaram e até agora não pagaram”. destacam

    NOTA DE REPÚDIO

    Os professores abaixo assinado, vem a público manifestar seu mais profundo repúdio e descontentamento em relação aos desmandos do senhor Flávio Dino, por meio da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão, no ato representado pelo senhor Felipe Camarão, nisto pontuamos alguns itens que carecem atenção:

    1- É notória a campanha realizada pelo governo de Flávio Dino em relação aos aulões do Mais IDEB que ocorrem aos sábados com aulas de Português e Matemática, onde os professores deveriam receber R$ 200,00 (duzentos reais) por sábado, no entanto ao contrário do que prega Flávio Dino e Felipe Camarão isso não ocorreu, desde Maio que as primeiras aulas foram dadas e de forma escusa alguns professores receberam e outros não, e os que receberam foi apenas uma parcela desde Maio;

    2- Reverberamos também em questão das aulas do Terceirão Não Tira Férias, onde os professores abdicaram de suas férias para contribuir com a educação do Estado e mais uma vez o governo trata a categoria com tamanho desrespeito, se não bastasse a negação do reajuste salarial como preconiza a lei do piso, eles nos usam para suas campanhas publicitárias, com falsas promessas e ludibriando a sociedade. Todos os professores gastaram de seu tempo, recurso pessoal para se deslocar para outros municípios e até agora o que recebemos foram promessas descabidas, um governo que ataca esferas nacional por ataques e violação, mas faz o mesmo com os maranhenses ;

    3- Educação não se faz desta forma, como progredir nos índices? Professor desmotivado, mal remunerado, tendo seus direitos sendo violados, quando se faz uma ação desta tem que se ter planejamento, o que aconteceu com a SEDUC? Com o governo que pregava a mudança? Cadê o dinheiro?

    4- Antes de nos rotular de sarneysta ou quais outros que pensarem, não, nós não somos, somos professores(as) que passaram anos estudando, fazendo um concurso, fazendo provas para ocupar os cargos que hoje ocupam, que se desdobram em milhares para ofertar o melhor para aqueles que estão aquém destas políticas ;

    5- Aulas ofertadas aos finais de semana sem estrutura, sem merenda, sem água, sem nada, querem que mudemos o estado com um pincel? Pincel comprado com nosso dinheiro, não, nós não podemos;

    6- Por derradeiro esperamos que este texto chegue a gestora da Ure de Pinheiro, e consequente ao Secretário de estado da Educação do Maranhão e Flávio Dino, paguem nosso dinheiro, trabalhamos, respeite quem faz educação, deixe de demagogia, um estado, um país sem educação não progride, nos respeitem, Secretário, Governador.

    Nisto, assinamos os professores do Mais IDEB e Terceirão Não Tira Férias.

    Cururupu, 14 de Agosto de 2019.

    Carlos Pimentel- Língua Portuguesa, Jêibel Márcio Pires Carvalho- Língua Portuguesa, João Aranha Barros Matemática, Jodenil Morais Silva – Professor recreador e Luis Augusto Borges Abreu- física

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!