Logo

Sem diárias, motoristas de ambulâncias de Cururupu denunciam que passam até fome em viagem

Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

Postado Por: Cláudio Mendes
Data da Publicação: 28 de abril de 2019
Fonte: Redação com Informações do Portal Icururupu

Ambulância entregue pelo governo do Maranhão ao município de Cururupu (Foto: Gilson Teixeira)
CURURUPU – Os Motoristas de ambulâncias, vinculados à Secretaria Municipal de Saúde de Cururupu entraram em contato com o ICURURUPU para denunciar o não pagamento de diárias em deslocamento, segundo os motoristas, em condição de anonimato, afirmam que desde do início da atual gestão não estão recebendo diárias para os seus deslocamentos, seja para o Hospital Macro-regional em Pinheiro, seja para a capital São Luís. Ainda segundo os motoristas, houve a promessa de uma ajuda no valor de R$ 50,00 (Cinquenta reais), por viagem, no entanto esse valor não está sendo repassado aos motoristas, que precisam pagar do próprio bolso suas alimentações e demais despesas que venham contrair em razão da atividade, e quando não tem, contam com ajuda de colegas de outros municípios, ou até mesmo da boa vontade dos pacientes, que ao saber da situação dos motoristas acabam se solidarizando.
Os motoristas ouvidos pelo ICURURUPU informam que a partir de 2016 as ambulâncias não pagam mais pelas travessias nos Ferry-boats, valor este que até esta data eram custeados pelos municípios, ainda segundo os motoristas, em todas as gestões anteriores era garantido a todos os motoristas uma diária como indenização das despesas em deslocamento, especialmente para cobrir custos com alimentação, todavia, atualmente esses valores não estão sendo repassados, razão pela qual alguns motoristas afirmam que estão em situação delicadas, pois precisam salvar vidas, não podem deixar de exercer suas atividades, ao passo que as vezes acabam ficando com fome por não contarem com recursos para suas alimentações, e as vezes é necessário contar com ajuda de amigos e familiares.
Outro fato relatado pelos motoristas é a situação dos acompanhantes de alguns pacientes carentes, segundo os motoristas, em muitos casos essas pessoas não tem nenhum recurso financeiro, e dado a situação, os motoristas acabam tirando do próprio bolso para pagar as passagens do Ferry-boat (R$ 12,00), para que o acompanhante possa segui viagem, e quando os motoristas não possuem recursos, acabam contando com a sensibilidade dos funcionários dos Ferry-boat e conseguindo a isenção.
Os motoristas relatam ainda que já procuraram a Secretaria Municipal de Saúde para pedi que as diárias sejam regularizadas, porém o que tem ouvido é que não há recurso, o que os motoristas afirmam não acreditar, uma vez que historicamente recebiam diárias, e sempre houve recursos para isso, visto que seus deslocamentos são praticamente diários, e precisam de recursos para suas alimentações.
“Tem vez que a gente faz quatro, cinco ou seis viagem e aí nos dão R$ 50,00 (Cinquenta reais), ocorre que esse valor não cobre os custos que temos, especialmente com alimentação, é uma situação muito triste, é preciso que as autoridades investiguem o que está acontecendo, é necessário que alguém possa se sensibilizar com a nossa situação, afinal, salvamos diariamente vidas, lidamos com pessoas, e se nem nós estamos sendo tratado com respeito, fico imaginando como está sendo tratado os próprios pacientes”, desabafa um dos motoristas que entrou em contato com o ICURURUPU.
“Não é possível que nada vai ser feito para resolver essa situação, eu não peço isso pra meu benefício próprio, digo isso em nome de todos nós motoristas de ambulância que se encontram na mesma situação, as pessoas não tem conhecimento, porém nossa situação é dramática, infelizmente estamos passando por essa situação, logo nós que trabalhamos diariamente para salvar vidas, é triste ver essa nossa situação e perceber que nada fazem para resolverem, é por isso que estamos denunciando, porque a situação já ultrapassou todos os limites, eu mesmo já passei fome várias vezes por não ter um centavo pra comprar o alimento, esperamos sinceramente que algo seja feito”, destacou um outro motorista ouvido pelo ICURURUPU e que confirmou a situação vivida atualmente.
O ICURURUPU tentou contato com a assessoria de comunicação do município, no entanto não conseguiu êxito no contato, desta forma, fica chancelado o espaço para que a Secretaria Municipal de Saúde possa se manifestar dando suas versões dos fatos, caso julgue necessário.

Posto Guará



0 Comentários

Deixe o seu comentário!