Logo
  • Último adeus a Iraulino Reis Abreu conhecido como Burrica morreu aos 79 anos.

    Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

    Morre aos 79 anos Iraulino Reis Abreu conhecido carinhosamente como Burrica.

    Morre aos 79 anos Iraulino Reis Abreu conhecido carinhosamente como Burrica.

    Faleceu na madrugada da ultima sexta-feira, dia 08 de janeiro, Iraulino Reis Abreu, conhecido carinhosamente como “Burrica”, aos 79 anos. Burrica estava hospitalizado, na Santa Casa de Misericórdia de Cururupu, aonde vinha sendo medicado nos últimos dias, mas seu quadro clínico era bem grave.

    ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    AGENDE A SUA CONSULTA NA ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    Após passar várias semanas na capital, São Luís, fazem exames e cuidando de sua saúde, Iraulino retornou ao seio da familiar e gozava de leve melhoras, mas nós últimos dias ele passou a apresentar algumas complicações e foi levado à Santa Casa de Cururupu.

    Posto Guará

    Durante os dias internado, Burrica apresentou leve melhoras, mas nós últimos três dias seu quadro clínico evoluiu requerendo mais atenção da equipe médica, e vindo a apresentar problemas renais, os batimentos cardíacos diminuíram e foram feitos os procedimentos para remoção para uma UTI no Hospital Carlos Macieira, mas os médicos não conseguiram deixa-lo estável, permanecendo internado.

    De acordo com os familiares, sem apresentar melhoras, por volta de 1:30 da madrugada, da ultima sexta-feira (08/01/2021), Iraulino “Burrica” faleceu, deixando, esposas, filhos, netos e bisnetos, assim como muitos amigos.

    Como falamos Iraulino Reis Abreu, é natural de Cururupu, nasceu em 26 de outubro de 1941, filho de Edelice Pires e João Abreu, como bom cururupuense amava sua cidade natal, e nunca se desprendeu da mesma, viveu toda a toda sua vida até chegar aos seus 79 anos.

    Um homem destinado a viver a vida, pois o mesmo foi casado com Maria Joana Cadete, teve 7 filhos, 17 netos e 6 bisnetos. Como sabemos, Burrica, foi uma pessoa muito extrovertida, gostava de uma “lorota” contar casos, quando tomava suas famosas pingas.

    Mas também homem sério, Burrica prestou serviços no município como Guarda Municipal e na CNEC como porteiro, por muitos anos, pois muitos dos cururupuenses lembram do famoso porteiro da CNEC e de sua caixa de bombons, de seu jeito brincalhão, e de suas histórias e estórias, onde conquistou muitos amigos.

    Como bom cururupuense, era assíduo jogador de dominó no antigo canto de “seu Pretinho” atualmente loja Rocha Construções, amava o carnaval e o São João, onde participou de várias agremiações, foi integrante do Aspirante do Samba, Fuzileiro do Samba e Flor do Samba, e também integrante da turma do Boi de Côfo, onde pode se realizar como compositor e cantador.

    Com muita dedicação participava da vida cristã, da igreja Católica na comunidade de São Benedito, como membro terço dos homens e grande devoto de São Benedito, onde também era dizimista.

    “Ao longo de sua vida criou grandes laços de amizades, com a família, seus netos, sua esposa e sua única irmã, e estendendo aos seus companheiros de trabalho e de lazer. Era muito conhecido em toda a cidade, aonde chegava era muito bem recebido, deixa muitas saudades a todos com que ele conviveu”. Disseram os familiares.

    Burrica também foi goleiro de futebol de Cururupu e era reconhecido pelas suas histórias e chamado carinhosamente de “Gato Preto”, onde deixou seu legado, com várias atuações em Cururupu e pelo Maranhão.

    Vários amigos, ex-alunos da CNEC, integrantes do Boi de Côfo, políticos e populares lamentaram a morte de Burrica. Após a cerimônia religiosa de despedida, os integrantes do Boi de Côfo, prestaram homenagens cantando e dançando as belas canções que marcara os mesmo.

    Ficam aqui registrados os nossos sentimentos de pesar pelo falecimento de Iraulino Reis Abreu, conhecido como Burrica,  a todos os familiares e amigos.



    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!