Logo

Vereadora de Cururupu critica a não implantação do Proerd nas escolas do município

Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

Postado Por: Claudio Mendes
Data da Publicação: 01 de março de 2019

Fonte: Redação com Informações do Portal Icururupu

Posto Guará
Vereadora Hellen Maravilha (Foto: Divulgação)
CURURUPU – A vereadora Hellen (Maravilha), usou um programa de Radio local em Cururupu na manhã desta quinta-feira (28), para criticar duramente a não implantação de uma de suas principais indicações enquanto vereadora, trata-se do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) – um dos programas sociais vinculados à Polícia Militar.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência tem como base o DARE, e foi criado pela Professora Rutty Hellen em conjunto com o Departamento de Polícia da cidade de Los Angeles, Estados Unidos, em 1983. Atualmente o Programa está presente nos 50 estados americanos, e em 58 países.

Em sua entrevista a parlamentar destacou a importância do projeto para os alunos da rede municipal de ensino, que tem como um dos objetivos o enfrentamento da violência e do uso de drogas ilícitas, bem como da cidadania por meio de orientação de comportamentos, além de ser um grande apoio das família na educação de crianças e adolescentes.

Hellen afirmou que por se tratar de um projeto da Polícia Militar, o município só precisa aderir e / ou implementar, ou seja, não causa qualquer ônus financeiro, todo os curtos do programa serão custeados pelo próprio programa, e a vereadora destacou que o material didático será disponibilizado por ela. A vereadora se disse surpresa ao contatar a secretária municipal de educação e saber que não será implantado mais o programa no município, pois segundo a vereadora, a justificativa é que o município foi contemplado com o programa Ronda Escolar, outro programa que integra a rede de programação sociais da corporação.

Vale destacar que a indicação para que o programa pudesse ser implantado em Cururupu foi aprovado por unanimidade pelos vereadores do município, porém depende da ação do executivo municipal para que possa ser implementado. 

“Essa justificativa não existe, os jovens e os alunos de Cururupu precisam saber, isso é falta de compromisso com os jovens, todo mundo sabe que as drogas estão dominando, crianças e adolescentes sendo regimentadas pra entrar em facções, a administração não teve sensibilidade ao dispensar o programa o qual eu fiz tanto esforço para conseguir, eu vou fazer meu papel enquanto fiscal do povo, eu precisava fazer com quer a sociedade soubesse dessa situação”, destacou em sua entrevista a vereadora Hellen Maravilha.

Ellen Maravilha, ainda se disse surpresa pelo fato da gestora da educação municipal ser uma professora, ao passo que segundo a vereadora, não tiveram interesse na implantação do importante programa.

A vereadora fez questão de destacar que sua crítica é contra a gestão municipal pela não implantação do programa, e que não se trata que uma crítica à pessoa de ninguém. Hellen destacou ainda a implantação do programa Bombeiro Mirim, programa esse que tem a coordenação da vereadora e que não dependeu do município para ser implementado. Hellen afirma não ter entendido até o momento a recusa da gestão municipal em não colocar em prática o projeto, e que espera uma explicação que de fato represente as reais razões da não implementação do programa, pois na visão da vereadora, as justificativas dadas não lhe convenceram, uma vez que tanto o programa Ronda Escolar, quanto Proerd não traz qualquer custo ao município. 

O ICURURUPU tentou contato com a secretaria municipal de educação de Cururupu para que pudesse se manifestar sobre as críticas da vereadora, bem como sobre a não implantação do programa porém não conseguimos êxito até o fechamento dessa matéria.

Auto Posto Piedade Semana da Patria



0 Comentários

Deixe o seu comentário!