Logo

População diz não às mulheres e Câmara Municipal fica sem representação feminina a partir de 2021.

Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

Câmara de vereadores de Cururupu

Câmara de Vereadores de Cururupu

CURURUPU – Após a contagem dos votos para vereadores em Cururupu, a notícia da ausência de mulheres no mandato de 2021-2024 na Câmara Municipal de Vereadores de Cururupu, vem provocando reações negativas em muitas pessoas, em especial das mulheres.

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mais de 900 cidades do país não elegeram nenhuma vereadora nas eleições deste ano e, portanto, não terão nenhuma mulher ocupando vaga nas Câmaras Municipais a partir de 2021. Já em outras mais de 1,8 mil cidades, apenas uma mulher foi eleita,

Posto Guará

Considerando que o país tem 5.568 cidades, isso quer dizer que aproximadamente metade delas não terá vereadoras ou terá apenas uma mulher ocupando o cargo no mandato que se inicia no ano que vem.

Das 948 cidades sem mulheres eleitas, 188 ficam em Minas Gerais, estado que tem a maior quantidade de municípios do país (853). Outras 101 estão em São Paulo, no Maranhão são 23 cidades. Há cidades nessa situação em todos os 26 estados brasileiros.

Algumas instituições estão lamentando a falta de representação feminina. Segundo algumas mulheres ouvidas pelo blog, é preciso fortalecer a participação feminina não só na candidatura as vagas, mas na efetiva nomeação com o intuito de aplicar as discussões de forma igualitária.

“No processo democrático, o legislativo municipal em tese, reúne as representações de grupos, segmentos e pessoas, inerentes ao ser humano como gênero, raça/etnia, orientação sexual e deficiência (física, visual, auditiva e intelectual), pois deveriam configurar o espaço de debates e consensos, algo que não se consegue manter muito meno entender”. Afirmou a senhora M.H.S, que pediu para não divulgar o seu nome.

A senhora, Maria Carmem, de 62 anos, acredita no potencial das mulheres e afirma que nunca imaginaria que a população não votaria em mulheres para a Câmara em 2020. “Fiquei frustrada com essa eleição, eu achei que as coisas seriam diferentes, as mulheres ficariam mais fortes, e mais uma vez vemos os braços fortes dos homens ocupando espaços que poderiam ser divididos com mulheres e representantes sindicais, e outras categorias. Pois a falta de representatividade das mulheres dói.” Afirma.

Para Márcia Silva, é uma tristeza ver mais uma vez a sociedade que tanto defende a paridade, burlar seus princípios e retroagir. “Resultado realmente triste, pois revela uma sociedade machista e pouco crítica. Fecharam-se os olhos para a realidade carente de representatividades variadas. Retrocedemos muito, sem dúvida nesta eleições para o parlamento”. Concluiu.

“Vejo com um olhar de insatisfação, acredito que a mulher vota sim na mulher, mas, infelizmente existe um tal de preconceito quando se trata de eleger uma mulher para o legislativo, e esse preconceito infelizmente vem de ambos os sexos”. Reforça a senhora Silvia Pinheiro.

Pelos relatos dos ouvidos nesta publicação, entende-se que é uma pena que a sociedade cururupuense não se disponha a dialogar, e de forma franca, ampla, e principalmente com as mulheres de Cururupu, que seguem sendo comandadas por aqueles que não entendem a sua realidade. Se tem um grande desafio.

A senhora Vera Saldanha, de 48 anos diz que está eleição de 2020, e no mínimo estranha, pois mostra que tem algo errado, sabe-se que fortes mulheres que estão na política não tem o poder de barganha. Nunca pensei em ver a câmara sem a representante das mulheres, pois pelo visto além do machismo o poder econômica ou falta de entendimento imperaram nas eleições, pois a sociedade se fechou para as mulheres, pois tínhamos mulheres que representavam vários setores como Professora, Agente Comunitária de Saúde, Religiosas, profissional da saúde, representantes sindical da pesca, entre outras, mas se as próprias mulheres não votam nas mulheres, fica difícil questionar”. Frisou.

Além da cidade de Cururupu, os municípios de Porto Rico e Cedral também não elegeram mulheres para o legislativo.

Vereadores Eleitos.

Dr. Henrique Chaves PT, 1.239 votos

Júnior Belém PCdoB, 1.050 votos

Daniel Louzeiro PCdoB, 1.029 votos

Prof. Marcos Soares PL 842 votos

Doutor Chico Bioquímico PSB 760 votos

Bruno Sena PP 754 votos

Prof Josean Almeida PL 698 votos

Antônio Filho PCdoB 647 votos

Pinto PSB 519 votos

Aldo Ferraz PP 511 votos

Zito PT 482 votos

Egnaldo PT 454 votos

Adaildo Borges PSB 318 votos

Esses são os 13 candidatos a vereadores que irão compor o legislativo de Cururupu.




0 Comentários

Deixe o seu comentário!