Logo
  • Sem controle e fiscalização milhares de pessoas aglomeram em bares e rios na sede e comunidades.

    Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

    Bares poderão ser fechados em Cururupu.

    Enquanto a Vigilância Sanitária fiscalizava os rios do município de Cururupu, os abres eram transformados em clubes de festas, isso na sede e comunidades do município, as fotos e vídeos passaram a serem expostos nas redes sociais.

    ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    AGENDE A SUA CONSULTA NA ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    Como os mecanismos de fiscalização estão sem controle, e a população percebendo as falhas tem buscado as alternativas para não serem pegos pelo decreto municipal.

    Os bairros de Areia Branca, Vila Liege, Rodagem, São Benedito, entre outros associados as comunidades de Cocal, Rumo, Tapera de Baixo, Baiano, Maracujatiua, Aquiles Lisboa, e as comunidades entre Beira do Campo e Monte Alegre, entre outros povoados, os bares estavam lotados e a animação era total, sem fiscalização, sem punição, sem ordem o decreto municipal ficou em último plano.

    Durante a pandemia da covid-19, é notória a falta de fiscalização do órgãos competentes, assim como a falta de consciência da população, que não consegue colaborar com o momento pandêmico.

    ET Engenharia e Consultoria do Engenheiro Eridelson Moura Tavares.  Rodovia Governador Antônio Dino, 77, Bairro Areia Branca, Cururupu (MA). ZAP: (98) 984236830 - CREA MA 1119681944

    O decreto refere-se à 50% por cento da capacidade ocupacional dos estabelecimentos como bares, restaurantes e outros, mas qual é a capacidade de cada estabelecimento? Como identificar e punir se o próprio município não consegui fazer a sua parte, mantendo uma equipe para tal fiscalização e usar seu papel de polícia através dos órgãos?

    Como penalizar um empreendedor se depois todos que desrespeitam os decretos provando que o próprio município e os demais poderes e  autoridades tem um peso e várias medidas? Final das contas, tudo não passou de um sonho, e a realidade é, Cuide-se quem puder!.

    Vários populares sentem-se inertes perante a situação de pandemia, e ver que as pessoas estão agindo com total irresponsabilidade fazendo frente aos poderes e acima de tudo, confronta todos os poderes, fazendo do setor publico chacota e mostrando que sem organização o poder não tem poder. Estamos assistindo o frenesi louco de querer aglomerar, de querer descumprir os decretos, principalmente em meio a uma crescente do número de casos positivos de covid-19 nos últimos 8 dias e que poderá ser em larga escala nos próximos dias.

    Além das festas, muitas igrejas estão lotadas, e seus membros estão sem cumprir distanciamento, sem usarem máscara etc, assim como nos terreiros, e outros estabelecimentos que não estão sendo fiscalizados pelos setores, mostrando que o poder público tem que se organizar e querer impor o cumprimento das leis e decretos.

    As informações que a nossa redação recebeu pelas fontes juntos ao governo municipal é que a gestão do prefeito Aldo Lopes e Gustavo Pestana vice, vão reunir com seus aliados e os setores para fortalecerem a corrente de fiscalização e aplicação de multas, assim como deve prorrogar os decreto municipal e fechar por um tempo maior os bares.

    Pois em Cururupu, bares estão abertos e escolas fechadas, na visão da pessoas é uma desproporcionalidade muito grande. Caso Aldo Lopes e Gustavo endureçam o tom, muitas atividades serão atingidas. Mas os populares alertam que a gestão não pode penalizar escolas e restaurantes, dentre outros setores em detrimento de irresponsabilidades do próprio poder publico que não consegue fiscalizar, assim como dos proprietários de bares que não conseguem limitar-se as regras dos decretos.



    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!