Logo
  • Para tristeza de uns e alegria de outros: Eleições para prefeitos e vereador podem ser adiadas para 2022.

    Publicidade Victor Farma e Auto Posto Piedade

    Postado Por: Cláudio Mendes
    Data da Publicação: 16 de abril de 2019
    Fonte: Redação com Informações de Elias Lacerda

    ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    AGENDE A SUA CONSULTA NA ÓTICA PROVISA CURURUPU - Rua Getúlio Vargas Nº 03 Centro Fone: 984966011

    As eleições municipais previstas para acontecer no próximo ano podem ser adiadas para 2022. Uma PEC- Proposta de Emenda a Constituição – está sendo discutida no Congresso Nacional e pode adiar as eleições do próximo ano prorrogando assim o mandato dos atuais prefeitos e vereadores de todo o país por mais dois anos.
    A discussão sobre a mudança ganhou muita força na semana passada em Brasília, mais precisamente na quarta-feira, dia 10, durante a Marcha dos Prefeitos. O assunto foi um dos temas mais abordados.
    Em conversa por telefone com o jornalista Elias Lacerda, o presidente da Federação dos Municípios Maranhense (FAMEM), Erlànio Xavier (PDT), prefeito de Igarapé Grande, afirmou que a PEC tem como objetivo unificar as eleições em 2022, acabando assim com o cansativo e oneroso sistema atual de fazer eleições de dois em dois anos.
    De autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC), a PEC foi aclamada pelos prefeito em Brasília. Erlânio Xavier disse que a maioria dos deputados e senadores da bancada maranhense é a favor da mudança. “Todos os parlamentares do Maranhão que participaram da Marcha manifestaram apoio a PEC”, destacou o presidente da FAMEM.
    De acordo com Erlànio, as federações de municípios de todos os estados estão trabalhando para que haja a aprovação da PEC. “O sistema atual é extremamente caro para o país. Cada eleição custa em média quase um bilhão de reais e tendo eleições de dois em dois anos sai duas vezes esse custo. Por isso a necessidade da mudança para a unificação das eleições. Estamos muito otimistas de que o Congresso aprovará a mudança unificando as eleições em 2022”, finalizou o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (FAMEM).

    Posto Guará


    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!